Cerca de 10 mil CDs e DVDs piratas apreendidos em operação foram destruídos em uma ação da Polícia Civil na tarde desta quarta-feira (27). O ato foi acompanhado por policiais civis da Delegacia de Investigações aos Crimes contra a Fazenda da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC), na Secretaria de Infraestrutura, em São José e contou com apoio do Cecop (Conselho Estadual de Combate à Pirataria), ligado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável.

Cecop
Foto: Clóvis Perozin/SDE

A apreensão foi fruto da operação “Três elementos” realizada em conjunto com a Receita Federal em 14/06/2019. Na ocasião, a Receita Federal de Santa Catarina apreendeu 220 volumes de produtos que, ao todo, acumularam o valor de R$ 1.221.280. Os itens estavam dentro de 32 lojas do Camelódromo Municipal de Florianópolis, no Centro. A operação à época contou ainda com cerca de 50 servidores da Receita, 20 agentes da DEIC e a Guarda Municipal.

“O combate à pirataria visa também evitar a concorrência desleal, uma vez que as empresas que assim agem, deixam de recolher tributos ao Estado”, afirma o delegado Pedro Mendes, da Delegacia de Investigações aos Crimes contra a Fazenda da DEIC.

Para o presidente do Cecop, Jair Schmitt, as autoridades estão empenhados em combater a pirataria que vem ganhando força, durante a pandemia, por meio da internet. “Órgãos de controle têm direcionado esforços e apoiado ações de combate a estas práticas no universo digital”, enfatiza.

cecop2